Interlegis/ILB prepara novidades para 2020

A ideia é reforçar o papel do Interlegis/ILB como centro de debates, difusor do conhecimento legislativo e suporte para todos os parlamentos do país.

O Interlegis/ILB inaugura o ano legislativo com uma série de propostas que visam otimizar e aperfeiçoar os trabalhos realizados pela Instituição.

Todas as atividades propostas estão presentes no Plano de Capacitação Anual – 2020 e dependem da aprovação do Conselho de Supervisão para entrarem em vigor. A previsão é de que, a partir de março, todas as ações aprovadas estejam em pleno funcionamento para os servidores do Senado Federal e das Casas Legislativas do país.

Acompanhe algumas das novidades que acontecerão em 2020.

mosaico.jpg

 

Encontros

Os Encontros Interlegis continuarão com a missão de debater assuntos de relevância no cenário mundial. O diretor Executivo do Interlegis/ILB, Márcio Coimbra, explicou que o modelo desses encontros - importado dos Estados Unidos e também usado em diversos países da Europa -, contribui diretamente na produção legislativa e para os outros setores do Senado Federal.

- O grande objetivo é trabalhar na ideia de cada vez mais transformar o Interlegis/ILB em um Think Tank, ou seja, um laboratório de ideias, pensamentos e discussões, aonde acontecem debates que ajudam na formulação das políticas públicas – explicou Coimbra.

Escola de Governo

Para 2020, o ILB terá um modelo mais bem estruturado de coleta de informações sobre a necessidade de oficinas em cada setor do Senado Federal. O coordenador de Capacitação, Treinamento e Ensino (COTREN), Ronaldo Luiz Oliveira, destacou o otimismo do setor em relação às mudanças que estão por vir.

- A COTREN do Interlegis/ILB está bastante otimista em relação a todo o planejamento para os cursos que serão iniciados a partir de março, e que seguirão até dezembro, dentro de uma nova metodologia implantada pelo setor. As modalidades estão atreladas a critérios refinados e realistas, que refletem a real necessidade de cada setor demandante para a capacitação interna e externa – explicou ele.

Trata-se da coleta de informações mediante pesquisa in loco, onde uma equipe de facilitadores irá a cada um dos órgãos da Casa para coletar informações acerca dos cursos prioritários em cada setor.

- Este refinamento irá refletir em um Plano de Capacitação Anual do Senado Federal mais realista e eficiente, pois essa metodologia tende a anular atrasos nas demandas, além do que, prioriza os setores que mais necessitam das capacitações – disse.

Estágio Visita

O projeto piloto do Estágio Visita foi realizado em 2019, onde 19 estudantes de dez estados brasileiros vivenciaram o cotidiano do Senado Federal, interagiram com parlamentares e realizaram simulações de trabalhos em comissões.

O programa foi idealizado pela Frente Parlamentar da Juventude em parceria com o Interlegis/ILB. De acordo com o Coordenador Geral do Interlegis/ILB, Leonardo Gadelha, este ano a ideia é ampliar a participação dos estudantes.

- A ideia agora é expandir a oportunidade da participação no Estágio Visita, por isso todos os senadores terão o direito de trazer um universitário de seu estado para participar das dinâmicas, conhecer o funcionamento da Casa e acompanhar palestras com os servidores do Senado e de outros órgãos – destacou.

Coordenador Geral do Interlegis/ILB, Leonardo Gadelha. | Foto: Júlia Zouain/Interlegis/ILB..

Oficinas

Em 2019, a realização de workshops para a criação de novas oficinas, além da formação de novos facilitadores, gerou impactos positivos nas ações propostas para 2020.

- Estamos com um grande leque de novas oficinas, fruto de um trabalho que realizamos no ano passado chamado Desenhando Oficinas, onde montamos um curso para ensinar os servidores da Casa a formatar oficinas e capacitar outros servidores – explicou Leonardo, e, por fim, salientou o papel da Instituição no cenário legislativo do país.

- O ILB tem cumprido três grandes missões; a de qualificação do servidor interno; a expansão dos produtos e serviços para as casas legislativas, câmaras de vereadores e assembleias legislativas; e, por fim, o papel de ser uma casa de produção de conhecimento, por meio dos Encontros Interlegis – finalizou.